Estilo Musical

Estilo musical: dicas para descobrir o seu

aula de canto online

aulas de canto

Descobrir seu estilo musical ideal para cantar não é fácil. Porém tampouco é coisa impossível de se fazer.

Este entendimento parte de um grande conhecimento da própria voz e do gosto popular. E, embora haja obstáculos, é algo muito prazeroso de se conseguir.

Sabendo da importância deste tema para quem canta, tomamos uma decisão: dedicaremos esta matéria inteirinha no entendimento deste tema.

E então? Quer, de uma vez por todas, dominar um estilo musical e brilhar nele? Se sim, você veio ao lugar certo. Por isso, fique conosco e dê um upgrade em sua carreira vocal.

Antes do estilo musical: como saber colocar a voz

Estilo  musical

“Colocar a voz” é um termo antigo. As referências mais recentes a ele são dos tempos de ouro da MPB. Ali, grandes novos como Villa-Lobos, João Gilberto e afins aplicavam-no.

Tom Jobim, com toda sua maestria, definia-o como dar personalidade à música. Afinal, não há canção que exista sem um cantor, não é mesmo?

E como seria possível transformar uma canção apenas como a voz? Ora, a resposta é simples: dominando o canto e suas técnicas.

Digo isso porque, definitivamente, é impossível descobrir o estilo musical ideal se não se sabe cantar bem. E não se aprende nada sem estudo, treino e dedicação.

Por isso, antes mesmo de seguir com este artigo, indico estas matérias. Elas ajudarão você a dominar o canto, ganhando versatilidade:

Ter esses temas na ponta língua é imprescindível para o bom canto. Descobrir o estilo musical que melhor lhe cabe antes disso seria perda de tempo.

Assim, dedique um pouquinho de seu tempo a entender as matérias. Tenha certeza: você me agradecerá antes mesmo de debatermos o assunto aqui presente.

A ideia por trás do estilo musical

Chamamos de “estilo musical” um paradigma corrente na música. Mas não a música como um todo. Porque ela manifesta-se de modo diferente de acordo com outros fatores.

Ocorre que a música depende de um elemento muito particular, que chamamos cultura. E cultura é o jeito de ser e existir de cada povo, cada lugar em cada momento.

Por isso, diferentes cidades de um mesmo país possuem músicas diferentes. Porque a cultura manifesta-se de forma distinta.

Assim, cada cidade ou povoado possui sua própria musicalidade. Ela manifesta-se em ritmo, instrumentos e escalas diferentes.

Hoje, com a globalização, um estilo musical não está mais preso ao lugar em que surgiu. É possível, por exemplo, ouvir samba no Japão e country no sertão nordestino brasileiro.

Porém o que é não o deixa de ser: cada musicalidade possui suas características próprias. Exceto, claro, se falamos de um estilo musical comercial, como o POP. Mas este é outro assunto.

O que espero que fique claro é: antes de escolher o estilo musical que cantaremos, é importante estudar sua origem. Qual país, qual povo, idioma, sotaque e costumes.

Assim, garantimos que não apenas estamos sabendo cantar. Garantimos, também, que estamos respeitando aquela cultura, na qual nasceu o estilo musical.

Quanto menos universal o estilo musical, mais importante essa atenção se torna. Tendo isso em mente, seu sucesso naquele estilo já está avançando mesmo com o microfone desligado.

Escolhendo o estilo musical para cantar

Escolhendo estilo musical

Para escolher o estilo musical ideal, há que se pensar em objetivos. E acredite: este é o melhor caminho para qualquer decisão acertada.

Com objetivo, quero dizer o que esperamos de nosso canto. E há variações interessantes, que devem ser consideradas com calma.

Por exemplo: o que quer conseguir neste estilo musical? Alavancar um canal de Youtube? Tornar-se um artista público nacional? Ou, quem sabe, cantar em bares locais?

Vê como, com poucos exemplos, vê-se vários desdobramentos? Justamente por isso precisamos conhecer nossos objetivos.

Se queremos fazer nossa imagem online, temos que optar pelo que nosso público deseja. Se ainda não há um público, ele deve ser escolhido.

No caso de conseguir uma gravadora e aparecer na TV, a regra segue igual. Porém há que se pensar em agradar o máximo possível de pessoas.

Por fim, quando queremos trabalhar com o canto em nossa cidade, fica mais fácil. Basta conhecer o público daquele bar em que cantaremos. Sabendo isso certinho, construímos repertório.

Todavia nem todo estilo musical serve a todos os cantores. E isso é um fato.

Por exemplo: posso adorar Power Metal, ouvir o tempo todo e querer cantar. Mas, se sou baixo ou contralto, como fazer? Não são todos os vocalistas de Power Metal sopranos, tenores e altos?

Obviamente, podemos apostar numa inovação. Um novo desdobramento do Power Metal que abrace vozes graves, masculinas e femininas. Mas seria um tiro no escuro, não é mesmo?

Por isso, pensemos nestas dicas, que seguem.

Unindo nosso gosto com nossas capacidades

Todos temos um estilo musical predileto, verdade? É aquele que mais gostamos de ouvir. Seja nacional ou internacional. Não há problema algum nisso.

Contudo não necessariamente ele possuirá espaço para nossa voz. Porque as vozes são bem específicas. Engana-se quem acha serem universais. Veja também nossa categoria tipos de voz e entenderás melhor essa questão.

Uma voz aguda, por exemplo, com baixa projeção funciona muito bem no POP romântico. Porém jamais servirá bem à Ópera ou ao Hard Rock e Gospel.

O Gospel, principalmente, precisa de vozes profundas, de altíssima projeção. Neste estilo musical, melismas e o belting são utilizados com grande frequência.

Por isso, há que ter certa sabedoria, na escolha. Isso para que o estilo musical nos agrade, mas combine com nossa voz.

Desse modo, seguir o paradigma do estilo musical torna-se importante. Afinal, podemos colocar a voz sem precisar inventar uma nova roda. Acredite: isso vale muito a pena.

Trabalhando para suprir carências

 Especialmente quando nos falta estudos avançados, teremos carências a sanar. Seja uma questão de respiração ou técnica, devemos nos esforçar ao máximo para supri-las.

Isso porque o talento não é como nos dizem. Talento não é um “dom natural”, que já se nasce e pronto. Ele precisa ser trabalhado, treinado e melhorado.

Por isso, invista tempo e energia identificando o que precisa melhorar. Você pode, por exemplo, gravar-se enquanto canta. Fica muito mais fácil ouvir-se como os outros ouvem.

Sendo uma questão de treino, se jogue. Pratique, estude e se cuide bastante. No final, você atingirá um nível muito superior de técnica, impressionando muito mais.

No entanto, se a questão não depende apenas de treino, não perca tempo: escolha outro paradigma ou, mesmo, um novo estilo musical para ter como seu.

Sabendo como agradar seu público

Sabendo agradar o público com seu estilo musical

O seu público é uma coisa muito particular. Porque cada pessoa tem um gosto diferente. Isso mesmo dentro da mesma casa.

Assim, é importante lembrar: não se agrada gregos e troianos. É, sim, necessário escolher a quem iremos agradar.

No caso de uma casa de shows, o dono ou empresário terá certo conhecimento. Principalmente se a casa já atua com músicos ao vivo há um tempo.

Desse modo, nada de orgulho: ouça os conselhos e aposte no que sabe já funcionar. Caso contrário, é possível que não gostem de sua apresentação, o que seria terrível.

Já no caso de internet e gravadoras, joga-se no time que está ganhando. Sucessos contemporâneos valem muito a pena, por sua difusão orgânica.

Mas nunca se esqueça: você não “precisa” cantar o que não gosta apenas para ter visibilidade. Dê o seu melhor, amando o que faz. Seu público, ora ou outra, surgirá.

Se gostou, compartilhe com seus amigos e colegas de estudos. Quantos talentos não estarão ocultos por trás dessa telinha, não é mesmo?

E esteja sempre alerta para nossos conteúdos. De técnicas clássicas a dicas quentes de saúde vocal, você encontra tudo aqui. Por isso, não vacile!

Até logo, caros alunos! Sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *